educar-para-a-autonomia-e-a-paz 02 04 sion-no-brasil

Seus filhos gostam de “fabricar” coisas com as próprias mãos? Quando eles encontram um objeto, tem curiosidade para saber de onde ele veio e como ele foi feito? Se você respondeu sim a essas perguntas, provavelmente você tem um pequeno maker em casa.

 

Os “makers” são “fazedores” de objetos, pessoas criativas, capazes de criar, consertar e materializar ideias. Conscientes disso ou não, fazem parte de um movimento muito maior e que a cada ano ganha mais força: o movimento maker.

Tudo começou nos anos 70, com o surgimento dos computadores pessoais. Porém, o movimento maker só ganhou força nos anos 2000, quando a internet popularizou e fez com que pessoas comuns tivessem acesso a uma rede rica de informações compartilhadas. Hoje não é muito diferente: com o clique de um botão podemos assistir vídeos, trocar ideias e aprender sobre (quase) tudo.

Nos últimos anos, professores e pesquisadores perceberam o quanto a cultura “fazedora” é capaz de melhorar a educação, transformando a sala de aula. Além de estimular a criatividade, criar um objeto com as próprias mãos é uma excelente forma de aprofundar os conhecimentos adquiridos em sala de aula.

Mas a maior influência na escolinha de bricolagem do Colégio Sion é, sem dúvida, o Método Montessori, que valoriza muito as atividades práticas das crianças. Essa mesma metodologia norteia todas as outras aulas da instituição e tem como base o incentivo a autonomia respeitando o ritmo individual de cada aluno. Em Curitiba, os colégios Sion Batel e Sion Solitude são os únicos a lecionarem seus conteúdos seguindo o Método Montessori.

Os conteúdos da escolinha de bricolagem são bem variados. Trabalhamos com temas comemorativos e também temas sugeridos pelos alunos. Usamos muitos materiais recicláveis, que as crianças e os pais reúnem em casa e trazem para a escola”, explica a professora Claudine May Helbig, também conhecida carinhosamente como tia Cacau.

De acordo com a professora, entre os principais benefícios das aulas de bricolagem temos o desenvolvimento motor; a organização mental, uma vez que a criança irá aprender os processos e etapas de cada atividade; assim como o desenvolvimento do senso de responsabilidade, pois o aluno terá de manter seu espaço de trabalho sempre organizado.

As aulas ocorrem no Sion Batel, nas terças, quintas e sextas-feiras, das 17h30 às 18h20 horas. Antes as turmas estavam distribuídas em alunos de 3 e 4 anos e alunos de 5 e 6 anos. Mas atualmente a escolinha possui turmas mistas, o que também segue um dos princípios do Método Montessori: a troca de aprendizagem entre diferentes idades é muito positiva.

 

O que? Escolinha de bricolagem

Onde? Sion Batel

Para quem? Alunos de 3 a 6 anos

Quando? Terças, quartas e sextas, das 17h30 às 18h20

 

Gostou? Entre em contato pelos telefones (41) 3019-6155 (Batel) ou (41) 3226-6161 (Solitude); ou escreva para contato@sioncuritiba.com.br.

Tags: , , ,