educar-para-a-autonomia-e-a-paz 02 04 sion-no-brasil
O pai na família contemporânea
11/08/2017 - 11:44 | Comportamento & Família

.

A sociedade moderna se reinventa em vários aspectos e, entre eles, nos papéis geralmente atribuídos aos pais. Com as demandas do mundo atual, a exigência por flexibilidade acaba alterando a rotina das tarefas de um homem dentro da família.

A psicóloga e coordenadora do Ensino Fundamental do Colégio Sion Curitiba, Maria Cristina Montingelli, afirma que essas mudanças são benéficas para os mais jovens. “Não há mais modelos rígidos e isso é muito positivo. A criança e o adolescente terão menos rigidez, lidando com tranquilidade com a diversidade e com uma postura mais flexível diante do mundo”, diz Maria.

“Nos diferentes modelos de família, haverá uma referência mais maternal, que será aquela que criará o ambiente acolhedor e de segurança para os filhos; e outra referência mais paternal, que incentivará os filhos a ir para o mundo, a abrir novos caminhos”, explica. “Mas hoje, não necessariamente o exercício do papel maternal será da mãe e o papel paternal do pai. Essas funções deverão existir, mas serão ajustadas, de forma específica, para cada dinâmica familiar”, ressalta a coordenadora.

Um exemplo dessa nova fase familiar são os pais de Luigi, de 14 anos e Pietro, de quatro anos, alunos do 9º e 4º anos do Sion. Ágatha Branco, engenheira cartógrafa, e Franco Di Giuseppe Junior, gerente de vendas, adotaram uma dinâmica dentro de casa baseada no compartilhamento de tarefas e respeito que resultou em laços bem estreitos entre pai e filhos.

“Para o Luigi, o pai representa um amigo, um parceiro e um grande incentivador para vender desafios. Eles têm uma relação muito próxima, que se intensificou ainda mais com a cirurgia que o Luigi teve de fazer no braço este ano, momento de que o pai participou muito. Para ele, o pai é, acima de tudo, o companheiro. Eles jogam futebol, realizam muitas atividades juntos”, conta Ágatha. “O Pietro também adora o pai. Ele fala que o pai é lindo”, acrescenta.

“Essa atitude participativa do Franco me ajuda muito, porque nossos filhos são apaixonados por ele e, na medida em que ele ajuda em casa realizando várias tarefas, me libera para cuidar de outras, e também dá um exemplo muito positivo para os filhos”, considera a engenheira.

“O modelo do Sion, em que a criança é estimulada a agir com responsabilidade pelo coletivo, ajuda muito neste sentido”, complementa Ágatha.

Desejamos um ótimo dia do Pais!

Comente

*Campos Obrigatórios