educar-para-a-autonomia-e-a-paz 02 04 sion-no-brasil
Sion incentiva o Projeto de Literatura Clássica Universal
20/09/2017 - 09:33 | Acontece no Sion

Maquete para ilustrar a 1ª viagem de Gulliver a Liliput. Entre muitos aprendizados com a leitura deViagens de Gulliver, destacamos alguns pontos que o autor critica: o fato de ser o humano não respeitar as diferenças e julgar pela aparência. (Lara Ferrari Cavalli e Vitória C. Rossi – 6º ano)

No primeiro semestre, o Colégio Sion ofereceu a oportunidade do contato com a literatura de outros países no Projeto de Literatura Clássica Universal. Nele, os estudantes dos sextos anos receberam uma lista de 20 autores da literatura clássica de todo o mundo. Cada um escolheu uma obra de um desses autores para ler e apresentar para os colegas. Cada título podia ser lido por até dois alunos.

Assim que a leitura fosse concluída, o estudante deveria preparar uma apresentação, podendo usar recursos tecnológicos, sobre a obra literária. A professora estabeleceu que, para o desenvolvimento do projeto, alguns tópicos deveriam ser citados durante a apresentação, tais como assunto da obra, enredo, justificativa do título, personagem, espaço, tempo, narrador, linguagem, estrutura textual e reflexões, percepções e comentários sobre o conteúdo do texto.

Além de falar sobre a obra, o aluno deveria fazer uma pequena biografia do autor, assim como relacionar o conteúdo da obra ao contexto histórico, social e político em que viveu o escritor. Isso porque esses fatores influenciam durante a escrita dos livros e dá oportunidade para que os alunos compreendam os problemas sociais ou políticos de tempo distante, mas que podem continuar sendo relevantes para o mundo atual.

Confira alguns depoimentos de alunos do 6º ano:

“O livro que eu escolhi foi “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare. Escolhi esse título não só por se tratar de um drama tão famoso, mas porque adoro uma história de amor!” diz Ana Maria Rattmann. Ela também destaca que a grande carga sentimental do livro, que trata de amor, ódio, tristeza, mentira e vingança, faz com que ainda seja lido mais de 400 anos depois.

Já Beatriz T. Drehmer escolheu o livro “Viagem ao Centro da Terra”, de Julio Verne, por adorar ficção científica e aventura. O livro conta a história de três homens que se aventuram rumo ao centro da Terra, onde enfrentam muitas dificuldades, como rios de lava, mares subterrâneos, falta de água e comida, escolhas que devem tomar em momentos delicados e muitas outras aventuras. “Eu amei o livro e recomendo para todas as idades!”

Outro aluno que também escolheu a obra de Julio Verne foi André Luiz, que ficou feliz em ver uma ficção que abordava seus conhecimentos adquiridos nas aulas de Ciências. “Aprendi muito lendo esse livro e pesquisando sobre o autor e o contexto histórico da época em que a obra foi produzida. Percebi que quem escreve é influenciado por tudo que o cerca”.

Giovana Born e Carmim Sabbagh escolheram “O Fantasma da Ópera”, obra de Gaston Leroux. “Quando a professora apresentou a lista de autores, pensamos imediatamente em ler a obra “O Fantasma da Ópera”, por ser uma ficção gótica parecida com um romance de suspense e amor”. Carmim acredita que todos os personagens eram muito oprimidos pelo fantasma e isso levou-o a sua morte. Já Giovana, afirma que achou a história muito profunda e comovente e que nela existem vários amores, traições, ilusões e promessas, mas tudo pelo amor de uma pessoa: Christine.

Comente

*Campos Obrigatórios