educar-para-a-autonomia-e-a-paz 02 04 sion-no-brasil
Depoimentos sobre a Irmã Maria Cristina
25/09/2015 - 10:00 | Acontece no Sion

Em outras duas matérias, pudemos repassar alguns dos fatos marcantes na vida da Irmã Maria Cristina, que celebra este mês Bodas de Diamante. Hoje é a vez de conferir os depoimentos de quem conhece e testemunhou parte do trabalho desenvolvido pela Irmã Maria Cristina nestes 60 anos de vida religiosa.

 

“A Irmã Cristina é uma grande amiga, companheira na alegria e na dor. Ela é um exemplo de quem sempre tem Deus em primeiro lugar. Para ela, toda pessoa tem que ter uma cultura religiosa e depois a fé. Esta é uma preocupação que a Congregação tem: de atender a todas as religiões numa atitude de abertura.”
Irmã Lívia, amiga há mais de 40 anos e que mora com Irmã Maria Cristina atualmente

“É difícil dizer em poucas palavras o que ela representa para mim. Ela é minha irmã maior na Congregação. Muito da minha visão de mundo e de vida religiosa eu devo à Irmã Maria Cristina. O impulso para os primeiros estudos de aprofundamento bíblico eu devo à iniciativa dela quando era responsável pelas irmãs da província de São Paulo. Ela percebeu meu amor pelas Escrituras e me fez o convite: ‘você não gostaria de aprofundar seus estudos bíblicos?’ Foi como perguntar se eu aceitaria comer o doce de que eu mais gosto!

Mas o que sempre me impressionou em Cristina é a sua profunda experiência com Deus, uma mulher de muita oração. Uma mulher de Deus, por isso ela é para mim o testemunho de mulher consagrada, no dia a dia, simplesmente sendo e vivendo com paixão a vida totalmente entregue à missão que abraçou como religiosa na Congregação N. Sra. de Sion.”
Irmã Judite, companheira há anos de Irmã Maria Cristina no Colégio Sion

“Ela fez muita coisa para a congregação, inclusive esse colégio (Sion Solitude). Ela começou aqui recebendo crianças da comunidade vindas de famílias sem recursos, para ensiná-las a ler e cuidar delas. Depois, fez uma escolinha. Começamos em uma taperinha que aos poucos foi aumentando e hoje é este grande colégio. Tudo passa por ela. Pelo tanto que eu a amo, quero que o seu trabalho jamais acabe, pois faz muitas coisas lindas.”
Irmã Ana Cristina, morou por anos com a Irmã Cristina, incluindo o período de implantação do método Montessori-Lubienska

“O que mais me impressiona em Soeur Cristina é a dedicação. Ela se esforça muito, se doa por completo para acolher a todos. O importante é como está presente no colégio, sempre com muito carinho, cuidado, disciplina e respeito. Tudo o que ela construiu em matéria de educação e de conduta também o fez materialmente. Ela é uma pessoa muito empreendedora que sempre buscou trazer melhorias para os Colégios, em todos os âmbitos. Sempre atuando com compromisso, respeito e esperança”.
Maria Luiza Cordeiro, amiga que trabalhou com ela por 30 anos no Colégio

“Conheço a Soeur Cristina há uma vida, 55 anos. Quando cheguei ao Sion, ela estava sentada com uma criança no colo, que chorava, me emociono ainda hoje de lembrar. E por aí fui vendo quanta coisa boa ela tinha. Nunca vi uma pessoa tão generosa e tão boa. Exigente, ela dedicou a vida dela à congregação e à educação de crianças, adolescentes e adultos. Tudo o que ela pôde fazer pelas pessoas, ela fez e continua fazendo. Ela é de uma generosidade que para mim é tudo em uma pessoa.

Uma das lições mais importantes dela é o amor a Deus. A fé que ela tem em Deus e na vida religiosa é enorme, ela põe acima de tudo e acredito que é daí que vem a generosidade dela. Há muitas coisas marcantes na personalidade da Soeur Cristina, como a alegria quando trabalhava com as crianças, porque a criança é muito pura e naqueles momentos ela mostrava o seu lado de criança. Muita gente tem muitas boas lembranças dela, os alunos nos dizem: “se não fosse ela, tanta coisa não teria acontecido”, se lembram com muito carinho dela. É uma vida vivida, graças a Deus.”
Sandra Sfair, Vice-diretora da Sede Solitude e amiga pessoal

“Falar de Irmã Cristina é fácil e encheria muitas páginas…talvez o mais importante seja que a sua presença, dedicação e sabedoria elevou a educação em Curitiba. Com ela aprendi o significado da expressão ‘delicadeza de coração’.  Aprendi que devemos estar atentos aos alunos, mas que são os professores e coordenadores que devem receber esta atenção redobrada. ‘Ser presente’, estar atento, saber ouvir!

Irmã Maria Cristina sempre esteve adiante do seu tempo. Com ela aprendia a ser leal em primeiro lugar a mim mesmo, ao meu coração. Aprendi que amar não é só aceitar incondicionalmente o outro, mas ajudá-lo a ser ainda melhor, a desenvolver seus talentos e habilidades, a ser feliz! Minha convivência com Soeur Cristina me tornou uma pessoa melhor. Para mim ela é uma segunda mãe, um exemplo a ser seguido como pessoa e educadora.”
Maria da Graça, foi aluna de Irmã Maria Cristina dede os 6 anos, participou da primeira classe montessoriana e posteriormente atuou como professora e coordenadora do Sion

Tags: , , , , , , , , , ,

Comente

*Campos Obrigatórios